SkypeMe™!
 
 

História

 

“Se insistirmos em um campo de trabalho estreito e continuarmos com uma imagem profissional rígida, inflexível, não acharemos espaço para a psicologia, porque ela não estará atendendo à demanda da população. Fica para o psicólogo este desafio: mudar-se para ser socialmente respeitado”...

TRECHO DA CARTA SINDICAL, DEZEMBRO DE 1984

 

As primeiras discussões sobre proteção e lutas pela classe em Minas Gerais começaram em 1973. Época em que o Regime Militar agonizava e surgiam os movimentos sociais organizado, como os sindicatos, associações e partidos.

Em 11 de janeiro de 1974 foi fundada a Associação Profissional dos Psicólogos de Minas Gerais – APPMIG – esta tinha por objetivos a coordenação, proteção e representação legal de seus associados através da colaboração com o poder público no desenvolvimento da solidariedade entre as classes e na resolução dos problemas relativos a categoria, da assistência jurídica a seus associados, divulgação de informes e promoção de eventos e Assembléias.

 

Estabeleceu-se em dezembro de 1981, através de uma nova diretoria, a meta da transformação da Associação em Sindicato por acreditar na força do mesmo para defender o interesses da categoria e falar em nome da classe dos psicólogos Em setembro deste mesmo ano ocorreu o I Encontro de Psicólogos da 4 ª região em Minas Gerais. Evento na qual também é criada a Comissão Pró - sindicato.

O 3º Encontro dos Psicólogos  da 4ª Região, realizado em 1983 é marcado pelos 21  anos de reconhecimento da profissão e pelo cumprimento dos tramites legais para obtenção da Carta Sindical junto ao Ministério do Trabalho. Foi realizado também neste ano o I Seminário de Sócios, nessa época o esforço de organização do Sindicato já havia conquistado 1.230 associados. O país vivia a euforia dos movimentos sociais que exigiam a volta dos direitos políticos. Acontecia o movimento das Diretas-Já, bem como o movimento que levou à formação da CUT, o I Congresso Nacional das Classes Trabalhadoras, promovido pela antiga Comissão Pró-CUT e o I Congresso Nacional da recém-nascida Central.  A APPMG participava ativamente desse momento democrático e histórico.

O requerimento para adquirir a carta sindical, foi feito em uma Assembléia em fevereiro de 1984. Em seguida foi entregue a documentação da Associação ao Delegado Regional do Trabalho. Fortalecendo o movimento em prol da necessidade da criação do sindicato, os psicólogos empregados na Prefeitura de Belo Horizonte entraram em campanha salarial exigindo piso salarial de cinco salários mínimos, jornada de quatro horas diárias e, outras melhorias nas condições de trabalho. Logo depois, os funcionários da Previdência Social iniciaram uma grave que durou 40 dias. Assim, ao final do ano de 1984 após seminários, assembléias e debates sobre a criação, a diretoria e a transição, e com o recebimento da carta sindical a APPMIG encerra suas atividades para dar lugar ao Sindicato dos Psicólogos de Minas  Gerais – PSINDMG.

Uma Convenção feita em 1985 definiu um programa de atuação do Sindicato que teve como algumas diretrizes :

  • O sindicato é o representante legal na defesa dos direitos e interesses da categoria.
  • Deve ser democrático, combativo e atuante
  • Deve pautar-se pelo respeito mantendo uma postura ética e política no tratamento das questões
  • Deve trabalhar para o fortalecimento da categoria participando de encontros nos vários níveis, abrir espaço para maior participação dos profissionais e participar dos movimentos sociais de interesses de todos 

 

Em 1986 durante o I Congresso Nacional dos Psicólogos foi criada a Federação Nacional dos Psicólogos cuja articulação teve grande contribuição do PSINDMG.

O Congresso Unificado de Psicologia em Brasília que contou com a participação dos Conselhos Regionais , Sindicatos, da Federação Nacional dos Psicólogos e do Conselho Federal de Psicologia. Este foi realizado no ano de 1989, promovendo um debate amplo entre as entidades políticas e representativas da psicologia.

No ano de 2009 o PSINDMG, completou 25 anos. Para comemorar data foi realizado um evento, onde foi possível trazer a tona os traçados políticos e movimentos que fortaleceram tal entidade.

Durante todos estes anos o tem procurado aplicar suas diretrizes bem como ampliar a discussão e melhoria para a profissão. Desta forma o PSINDMG sempre esteve presente nos principais debates como defesa dos direitos da criança de do adolescente, reforma agrária, violência e criminalidade, luta antimanicomial além de circular jornais, promover cursos e seminários com o objetivo de conscientizar a categoria da importância  de se constituir um sindicato forte e de associar a ele em suas lutas.

 

 teste2.jpg

Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas

O Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas

Conselho Federal de Psicologia
SAF SUL (Setor de Administração Federal Sul), Quadra 2, Bloco B, Edifício Via Office, Térreo, Sala 104.
CEP.: 70070-600
Tel.: 61 2109 0100
Fax: 61 2109 0150

Website: crepop.pol.org.br/novo/

Conselho Regional de Psicologia – Minas Gerais


Entre em contato com o Conselho Regional de Psicologia – Minas Gerais(CRP-MG)

Telefone: (31) 2138-6767
Email: crp04@crp04.org.br
Website: www.crpmg.org.br